Bacana

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Meu Jardim

Certo dia, como outro qualquer ao despertar de um sono não muito tranquilo e um pouco barulhento, fui até a frente de minha casa ver como estava o tempo, e de longe avistei meu jardim. Não satisfeita, fui até meu quarto apanhei meus óculos e voltei para vê-lo outra vez. Cheguei mais perto e percebi que meu jardim estava morrendo. Morrendo de sede pensei? Mais estava chovendo uma garoa de inverno daquelas que queremos só ficar debaixo das cobertas, assistindo filme romântico, tomando chocolate quente e com o cobertor até a ponta do nariz ... Essa chuva que apesar de podermos fazer nada fora de casa, queremos que ela continue pra não sairmos de nossas camas ...
Mais enfim, voltando ao meu jardim ... Percebi que ele estava "triste", sem sorriso, sem cor e vi que ele estava pedindo socorro. E vi que a culpa era minha, antes aquele jardim era lindo, florido, bem cuidado, todos queriam mudas para plantar em seus corações, digo em sua casas e queriam saber como eu cuidava daquele jardim com tanto amor, como tinha tanto tempo disponível para regá-lo e plantar sempre mudas novas ... Sempre falava, tempo? Nós temos sempre tempo, temos que ter é amor, amor de sobra ... pra cuidar e mantê-lo sempre vivo e alegra florido e cheio de vida!
Lembrei destas palavras que dizia as pessoas que vinham ver meu jardim e mesmo com toda aquela chuva e aquele friozinho que deixava a ponta do nariz gelada, fui cuidar dele de novo. Peguei meus instrumentos, procurei adubo e assim o fiz ... Ah sim e plantei novas mudas de flores e algumas árvores. E foi lindo, como em um passe de mágicas,mais prefiro dizer milagre ... quando tirei meus joelhos da terra, e olhei para o céu... adivinhem lá estava o sol,maravilhoso e cheio de brilho dando seu ar da graça. Percebi a partir daquele momento que tudo depende da gente para as coisas ficarem melhores e sempre mais bonitas ... E decidi a partir daquele dia dar toda atenção ao meu jardim e assim poder vê-lo florescer e frutificar dia após dia