Bacana

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Uma vida cheia de peças ...

Digo isso porque a vida é assim mesmo, cheia de encaixes pra isso, para aquilo e no fim é um pouco obvio: ou deu tudo certo ou deu tudo errado, meio termo não dá pra se encaixar em qualquer que seja o padrão de vida ou da vida (como queiram) que qualquer um de nós levamos!

Falo tanto da vida porque fico em muitos momentos pensando nela, em como ela muitas vezes é maravilhosa. Como no momento de ter um filho; só quem é mãe sabe do que estou falando ... Mais falo da vida também, porque em muitos momentos ela nos brega tantas peças ... Mais como assim pregar peças? ... Isso é força de expressão, um, digamos assim ‘ditado popular’, mais que toda ou boa parte desta população entende o que quero dizer ...

Então... quando resolvi escrever neste blog, foi para colocar, situações,momentos e pensamentos que aconteciam comigo e com as situações que a minha vida ou de alguém próximo a mim se encontravam, e para fazer algum tipo de comunicação com alguém que se interessasse em ler minhas idéias ... absurdas? Talvez...

Vamos lá...
Esta semana, em um evento da cidade, pude observar como a vida tem um outro significado, este que deveria merecer em muito nossa mais dedicada atenção... E como a vida de muitas pessoas resume-se a futilidades absurdas.
Neste evento, fiquei em alguns momentos observando várias pessoas e percebi, que aparentemente elas sorriam, porque estavam NO ACONTECIMENTO DA CIDADE, e fiquei boba quando ao passar em “algumas rodas de samba”, o papo mais culto que eu pude ouvir era: “ aquela lá deve ter deixado o marido em casa sozinho’, ‘ nossa olha aquela não podia ter um vestido mais curto pra vir não?” e entre outros zum zum que ouvi nos arredores das mais variadas classes e clubinhos de amigas e amigos que ali se encontravam ...
Ai pensei comigo e tentei me convencer: Mais por favor, essas pessoas querem vir em um lugar como este para se divertirem,tirar um pouco do peso do dia-a-dia, do acúmulo de tarefas que carregam a semana toda, e se divertirem um pouco, rirem a toa ...
Mais como isso pode acontecer, se ao invés de ‘se confraternizarem’ este povo cria críticas absurdas uns dos outros e por fim,quando vão embora para suas casas estão vazios e sem algum conhecimento que seja adquirido. E mais, no próximo evento se encontram e dizem: “querida quanto tempo, tá bonita... fez lipo?”
Ahhhhhh gente eu na posso com isso.
E ai onde está a peça pregada pela vida?
No valor que damos para a amizade,o conhecimento adquirido e o valor o verdadeiro valor que damos para uma mizade sincera e honesta. Isso podemos guardar pra sempre.
Desculpem-se a sinceridade mais não resisti.
Ah e oque eu fazia no evento ... hummm tentando conviver!
Beijos!!!